Coliving: por que investir?

coliving Jun 29, 2022

Para quem busca diversificar sua carteira de investimentos, investir em coliving é uma excelente oportunidade que vem ganhando a atenção de investidores no mundo todo.

Investir em coliving é conquistar alta rentabilidade, recebendo dividendos e com baixíssimo risco de inadimplência. Essa tendência de moradia está cada vez mais tomando conta das mais importantes cidades no mundo todo, e é só questão de tempo para chegar nas cidades menores. Justamente por isso, agora é o momento perfeito para entrar como investidor.

Mas para investir com segurança, não basta saber disso. É preciso conhecer esse modelo de negócios e verificar se você tem o perfil para esse tipo de investimento.

Se não conhece, fique tranquilo: vamos explicar as razões pelas quais investir agora é uma ótima oportunidade e, antes, vamos explicar tudo sobre essa tendência.

Vamos lá?

O que é coliving e como funciona a tendência de moradia

Quando lemos o prefixo "co" em palavras em inglês, estamos diante de um significado de "compartilhamento". Assim, a tradução livre para o conceito é o compartilhamento de residências.

Dentro do conceito de economia compartilhada, podemos facilitar o entendimento do conceito imaginando que é um Airbnb, com uma diferença: os imóveis pertencem a um grupo que os gere. Outra diferença crucial também está no fato de que os usuários do serviço querem moradia e não estadias como se fosse um hotel.

É que para quem precisa de um lugar para morar, consumir nesse mercado é muito vantajoso, tanto o aluguel comum quanto o por assinaturas. Basta imaginar os nômades digitais ou o pessoal que aderiu ao home office: dá para morar em qualquer lugar, sem precisar mobiliar, com tudo incluído, de decoração a móveis e utensílios e até mesmo serviços essenciais, como internet e suporte em manutenção.

E olhe só esse dado da ONU: em 2050, a expectativa é que 68% da população mundial será urbana. Isso significa que a demanda por imóveis vai aumentar cada vez mais nessas regiões e soluções de coliving se tornam cada vez mais procuradas em todos os cantos do mundo.

Esse é o momento de investir no compartilhamento de residências — e até mesmo por modelos de assinaturas. E aí, está começando a olhar para esse conceito como uma oportunidade?

Como investir em coliving

Agora que você já enxergou com outros olhos essa oportunidade, é preciso entender mais um aspecto dessa modalidade de moradia: os colivings precisam necessariamente da gestão de um operador profissional.

Esse gestor faz a gestão de ativos imobiliários residenciais para renda, ou seja, busca adquirir os imóveis que vão se valorizar. Além disso, um bom gestor também deve oferecer para os investidores:

  • mapeamento de ativos com capacidade de ampliação da receita líquida com o modelo de coliving e operação diferenciada;
  • imóveis atrativos para o público, podendo ser novos ou retrofitados, com o melhor custo-benefício;
  • aquisição de ativos com valor abaixo de mercado com proteção contra perdas; e
  • portfólio com ativos diversificados em localização e ticket.

Ou seja, é como se o investidor investisse num fundo imobiliário, mas na verdade investe em um conglomerado de imóveis decorados e prontos para os usuários alugarem.

Quais as vantagens de investir em coliving

Em outras palavras, também podemos chamar esse tipo de investimento de Real Estate, em que o investidor vai ter ganho de capital com o aluguel dos imóveis do conglomerado investido.

Vale dizer que Real Estate é uma modalidade de transações imobiliárias a fim de maximizar os ganhos com imóveis. Podemos dizer que trata-se de melhorar todos os imóveis adquiridos, fazendo com que se valorizem por meio de, por exemplo, reformas e, no caso dos colivings, deixando-os 100% preparados para os locatários.

Mas voltando às vantagens, existem muitas outras, além do ganho de capital, como:

  • segurança e estabilidade: isso porque ao investir num imóvel, mesmo que, na pior das hipóteses, não dê certo, o imóvel acaba sendo uma garantia real e valorizada;
  • investimento pouco especulativo: o investimento nesse modelo de negócios permite a segurança do valor aportado. Isso porque o valor acaba protegido da inflação, já que se trata de imóveis; e
  • geração de dividendos: com o pagamento do aluguel dos usuários do modelo, o investidor consegue receber dividendos mensais.

E aí, se interessou pela oportunidade? Vale dizer ainda que o perfil dos investidores costuma ser pessoas que buscam ativos imobiliários em sua carteira de investimentos e que gostam de renda passiva em Real Estate.


A boa notícia é que a Divid possui um produto especialmente para quem deseja investir nos imóveis geridos por eles e conquistar uma boa renda em dividendos mensais. Converse com um de nossos consultores e garanta sua entrada nessa oportunidade que está em crescimento.